sábado, 12 de abril de 2014

Desculpem a brejeirice mas tenho uma perguntita

A forma como um homem ginga as ancas numa pista de dança revela as suas potencialidades na cama?

14 comentários:

  1. Não só... mas também. Gosto deles sem serem pés de chumbo. Dançarinos com vontade de "dançar"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto dos que meneiam as ancas. Alegra-me as vistas ;)

      Eliminar
  2. Normalmente é uma nulidade.

    ResponderEliminar
  3. Chata, respondo-te em Julho. Pensei que a saga dos casamentos já tivesse terminado e afinal...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh mulher, não estou a pensar nos bailaricos dos casórios!

      Eliminar
  4. Tenho medo de saber... No último casamento a que fui, um dos convidados, baxinho, de óculos, cor ar de seminarista que doía, incorporou um Fred Astair/rei da Kizomba e isso deixou-me perturbada. Já quase tinha esquecido esse episódio (agora tenho medo de ter pesadelos eróticos esta noite).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de ver um homem a dançar kizomba. Mas essa descrição do bailarino não é muito sexy, não.

      Eliminar
  5. Com certeza! Esfregam o traseiro na pista e na cama...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Limpam a pista e esfregam-se na cama? Maravilha!

      Eliminar
  6. Se houvesse relação entre ambas, os gajos andavam todos nas aulas de salsa e kizomba.

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai kizomba. Like. Deviam todos mexer as ancas daquela maneira devassa.

      Eliminar
  7. Dizem que sim e eu acho ajuda um bom bocado. Um gajo ter jogo de cintura ajuda e muito. Tenho de ver se vou a umas aulas de salsa e/ou kizomba, se dizem que um gajo leva jeito temos que aperfeiçoar a coisa :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Admito que ver um homem a dar ao rabinho me deixa bem disposta. Boas aulas ;)

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.