quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Abanando a cabeça

Fico pasmada e abismada e animada e deslumbrada com algumas barbaridades que fui deixando na net ao longo destes anos, não só quando leio os meus escritos neste blog, como os comentários que fui deixando aqui e acolá. Nada que me envergonhe em demasia, caso o meu descendente ou familiares sigam religiosamente o meu rasto cibernético, mas houve momentos de parvoíce verdadeiramente sublimes.

12 comentários:

  1. Respostas
    1. Ai! Como é que sabes, SOG? Tu és um dos meus familiares undercover?

      Eliminar
    2. Não, mas "é verdade" que ao longo destes anos deixaste "barbaridades" (palavras tuas) na net, não só nos teus escritos neste blog, como os comentários que foste deixando aqui e acolá!

      Era só isso :)

      Eliminar
    3. Pois, eu & tu sabemos que é verdade. Eu só não sei é como é que tu sabes isso, pois duvido que me acompanhes desde os primórdios ou sequer que leias comentários meus aqui e acolá. :P

      Eliminar
    4. Grande qualidade! :)

      Eliminar
  2. Não faço ideia. E não vou andar a ler o que escreveste antes de eu aqui chegar.

    R.

    ResponderEliminar
  3. "Nada que me envergonhe em demasia"
    Chiça, tens a fasquia muito baixa :-P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora aponta aí uma coisa escrita por mim, ou no blog ou aqui e acolá, da qual tenha que sentir vergonha. Ora diz lá!

      Eliminar
  4. Sempre admirei a humildade do umbigo desta minha Mana...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mano, é de família. Ora diz lá que não :)

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.