segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Cruz Credo! Vá de retro! Batam na madeira!

Se morressem agora, o que seria feito do vosso corpo?
Eu já decidi e disso informei a família. Espero que tenham condições para cumprir com o meu desejo pós-morte e que nasça uma árvore por cima das minhas cinzas.

94 comentários:

  1. Tirem-me os órgãos todos e dêem-nos para estudos...

    Enfiem-me num saco de sarapilheira...

    Atirem-me para dentro do forno...

    E as cinzas espalhen-nas na Serra da Estrela, junto à praia fluvial da terra da minha mãe!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. SM, bem pensado. Não nos lembrámos dos orgãos. Bem visto.

      Eliminar
    2. E se ainda forem viáveis, metam-nos onde bem entenderem! Há muito homem que seria feliz com os meus órgãos...

      Eliminar
    3. SM, eu concordo em absoluto com a tua perspectiva. Há que ser pragmático, mesmo depois da morte.

      Eliminar
  2. Será um limoeiro a nascer? :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ness, porquê limoeiro e não outra árvore qualquer? Nem eu fui tão específica.

      Eliminar
  3. Não basta avisares a família.. Se não estiver por escrito e devidamente autenticado, a tua família nada mais pode fazer do que o normal..
    (assim ouvi)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MUstache, obgd. Vou inteirar-me sobre o assunto, vou.

      Eliminar
    2. Confirmo. Um amigo meu teu uma agência funerária e sempre me disse isso.

      Eliminar

  4. Segundo julgo saber, da forma como a lei se encontra redigida, não havendo nada escrito em contrário qualquer pessoa pode vir a ser doadora de orgãos se se reunirem umas quantas (e são muitas) condições.
    Quantos aos desejos pós-mortem... também preferia a cremação... mas que que as minhas cinzas fossem entregues ao mar. Antes ser comida de peixes do que de vermes horrorosos.
    Mas isso implica estar a decidir sobre o que os outros terão de fazer... e pode ser complicado fugir a certas tradições.

    Ai mulher que conversa mais fúnebre!
    Não gosto! :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai bizinha, há que pensar no futuro. :)
      Os outros terão sempre que fazer qualquer coisa com o teu corpo morto. Porque é que não hás-de ser tu, viva, a decidir o assunto? Eu não vejo qualquer tradição que ME impeça de tomar essa decisão, escrevê-la e autenticá-la. :)

      Eliminar
  5. lá vos espero a todos. Lembrem-se que é de bom tom levarem algo para oferecer ao vosso anfitrião.

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. R. Lambão!!
      Ou queres outra coisa qualquer? Sei lá...um disco da Diana Krall? :)

      Eliminar
    2. Na. Quando ela lá estiver, poderei ouvi-la sempre que quiser. Mas a umas guloseimas da tua terra não diria que não.

      R.

      Eliminar
    3. canto-te uma canção de embalar?

      R.

      Eliminar
    4. Hmmm!! Bela ideia!!
      Enquanto espero pela versão "Chatiana" do "Atirei o pau ao gato", podes ir gravando-TE a cantar "embalações" e óspois partilhas aqui com a JE. :)

      Eliminar
    5. Atirei o pau ao gato?
      Isso é fraquinho... Vou ver o que te arranjo :p

      Eliminar
    6. Chata, eu quero ouvir-te a miar! :)

      (Retira isto deste contexto e faz um filme...haha)

      Eliminar
  6. Quero ser queimadinha. O que fazem às cinzas depois é-me indiferente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tb, mas não sou indiferente às cinzas. Quero uma árvore por cima de mim. Pronto.

      Eliminar
  7. Eu alinho (que remédio nessa altura pouco poderei escolher :)), mas já deixei escrito, queria ser, como diria o saudoso António Feio, "cromado" !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ricardo, e deixaste escrito como o Mustache referiu acima ou simplesmente escrevesteo teu desejo?

      Eliminar
    2. Escrevei o desejo num papel para a família o seguir à risca !!!

      Eliminar
    3. Sim, ok, e tiveste que autenticar?

      Eliminar
    4. O meu pedido é autêntico e não preciso de autenticá-lo ...

      Eliminar
  8. Os órgãos internos que fiquem com eles. Nem precisam de autorização.
    A piroca (posso escrever piroca?) é para embalsamar e dar a uma beata supostamente (e só supostamente) púdica. Que faça o que quiser com ela.
    O resto, é cortar em tirinhas fininhas e entregar a um restaurante, que com cogumelos e bambu marcha tudo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MG, que nojo!
      (Podes escrever o que te apetecer: se eu escrevo pila, porque rão não poderias escrever piroca?)

      Eliminar
  9. A mim, pouco me importa...estou morto...estarei...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. TG, a mim importa-me porque estou viva.

      Eliminar
    2. Mas na altura, estarás morta...até te podem usar como fertilizante que tu não notas nada :P

      Eliminar
    3. Ou seja, mais vale aproveitar e fazer valer o meu poder de decisão enquanto estou viva, TG. :)

      Eliminar
    4. Ainda não percebeste que, mesmo assim, podes ir servir de alimento às minhocas...nada nem ninguém garante que a tua vontade será cumprida.

      Eliminar
    5. TG, ainda não percebeste que, se a lei ou algum documento me permite tal, é isso que quero? Também ninguém me garante que amanhã estarei viva e no entanto continuo a tomar as minhas decisões diárias em função do amanhã. Ou não?

      Eliminar
    6. E tu ainda não percebeste que esse mesmo documento pode ser facilmente revogado? ;)
      São coisas distintas. Uma coisa é uma decisão para depois de morreres, outra é um plano para enquanto está viva e tens poder para o executar.

      Eliminar
    7. TG, e tu ainda não percebeste que, embora possa ser revogado, é isso que hoje eu quero que façam com o meu futuro corpo morto e que deixarei escrito? É que parace-me que eu não tenho poderes de adivinhação, logo não saberei quando o deixar escrito, se será revogado ou não. Tu és mesmo muito complicadinho, irra.

      Eliminar
    8. E além disto, eu não sei hoje se as decisões tomadas hoje, se os planos pensados hoje, serão executados amanhã. Sei lá se estarei viva. Mas não é esse desconhecimento que me impede de tomar decisões.

      Eliminar
    9. E tu ainda não percebeste que quer façam quer não façam, tu não vais notar nada? :P
      Além disso, uma coisa é aquilo que tu planeias fazer amanhã e outra é aquilo que planeias forçar os outros a fazer por ti quando tu já não existires...
      Descomplica ;)

      Eliminar
    10. TG, não percebeste que essa - eu não notar nada - não é a questão? Além de que não me pareceu, durante a conversa que tive em família, que vá FORÇAR alguém a fazer o que quer que seja. Portanto, não inventes tu problemas onde eles não existiram. :)

      Eliminar
    11. Então qual a diferença entre seres esfumaçada ou servir de comida para as minhocas?
      (que raio de conversa...mas tu puxas por mim...e eu sou do Norte carago!! :D)

      Eliminar
    12. Eu nunca disse que havia diferença entre ser queimada ou servir de comida para minhocas. Aliás, eu deixei bem claro que queria ser cremada e colocada na terra, com uma árvore em cima a crescer; logo as minhocas irão aparecer, mais cedo ou mais tarde. Se comem cinza ou não, não sei. Eu não quero é ter o corpo enterrado num caixão, numa cova municipal, num local que socialmente é visitado por familiares que se poderão (ou não) sentir na obrigação de me visitar. Não quero caixão nem urna nem mármore nem nada dessas coisas. Não quero ocupar espaço onde quer que seja. Já percebeste isto?

      Eliminar
    13. E eu não puxo por ti; tu provocas-me e eu não me fico atrás, né??

      Eliminar
    14. Eu já percebi isso desde início. Tu é que não percebeste que isso não faz diferença nenhuma...estarás morta...o teu único consolo é, enquanto viva, achares que vão cumprir a tua vontade quando já não fores. Se a convicção de uma ilusão te faz sentir mais feliz, óptimo.

      Eliminar
    15. Nah nah...tu é que puxas por mim...aposto que cerras os dentes quando me respondes LOL

      Eliminar
    16. Mas tu não sabes se é ilusão ou não, no que a mim diz respeito. Tu não sabes se irão cumprir com o meu desejo. Sabes? :) E é óbvio que as convicções me fazem feliz; se não fizessem, não as tinha, não é? Não achas que esse consolo me serve enquanto viva? Eu acho que a mim serve.

      Eliminar
    17. Estás enganado...mas admito que sorrio, sim. Dá-me algum gozo degladiar verbalmente contigo :P

      Eliminar
    18. Não tem a ver contigo, tem a ver com a condição humana. Como tu dizes, não sei eu nem tu, logo deixa de ser convicção, passando a ilusão de convicção. Se te serve, usa e abusa!

      Degladeia-te mulher...é a falar que "a gente" se entende.

      Eliminar
    19. Degla--quê???

      Se é assim, tu não sabes de nada. É tudo uma ilusão, nem vale a pena nascer, quanto mais morrer. :)

      Eliminar
    20. É claro que não sabemos nada...e novidades? Por isso é que temos de aproveitar enquanto cá estamos ;)

      Eliminar
    21. Exactamente! Eu aproveito decidindo :)

      Eliminar
    22. Quanto a isso, nada a dizer.

      Eliminar
    23. Sendo assim, boa noite. :P

      Eliminar
    24. Durma bem e tenha sonos mais bonitos do que a realização deste desejo :P

      Eliminar
    25. Eu durmo sempre bem, excepto quando estou gripada. Quanto aos sonhos, obrigada. :) De qualquer modo, raramente me lembro do que sonho.

      Eliminar
  10. Pois eu quero ser cremada e as cinzas atiradas ao mar. E se não cumprirem é melhor que abram bem os olhinhos à noite porque vou voltar para os chatear. Eheh. ;))


    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai Maria: E já pensaste como é que voltarás, no caso de eles...:?:P

      Eliminar
  11. Depois de morta não sei. Mas se fores primeiro, levarei a minha cadela a fazer chichi nessa tal árvore que nascerá em cima de ti.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, é preciso que saiba onde fica a tal árvore. Boa sorte nessa demanda.

      Eliminar
  12. Cagliostro06/11/13, 01:59

    Sucede que nem cremação nem enterro.. Tenho seguido tentamente o debate e baseado nas tuas respostas fiz um estudo profundo sobre o teu passamento e lá está claro como agua cristalina da fonte.
    Vais ser comida por um tubarão branco numa tarde de praia aprazível para todos menos para ti.

    ResponderEliminar
  13. Estive a pensar se deveria responder a este tópico...
    Cá vai: quanto a doação de órgão, como bem disse a Afrodite, todos nós somos potenciais dadores, se não manifestarmos vontade contrária.
    Quanto ao destino do corpo, os familiares decidem, se não houver nenhuma vontade expressa do falecido pela inumação ou pela cremação; se se não confiar nos familiares, nada como registar a vontade em cartório, mas parece-me desnecessário.
    Há ainda a possibilidade, remota no nosso país, de se entregar o corpo à ciência, para que estudantes de medicina e cientistas o usem para estudo e aulas práticas.
    Pela ordem natural das coisas, eu deverei ir primeiro. Lá te esperarei, com o R. e um belo petisco acompanhado dum tinto de estalo!

    (tem alguma coisa a ver comigo ter formação nesta área, cremação e fornos crematórios? não, pois não? mas tem!)

    Olha, um VIVA!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda cá volto, para contrariar o mito dos "bichinhos".
      Um corpo só será "comido" por "bichinhos", se a sua decomposição se verificar ao ar livre, exposto a insectos que depositarão nele ovos que eclodirão devido ao calor criado pela decomposição e que darão origem a larvas que se alimentarão dos tecidos podres e gorduras (há técnicas de tratamento de feridas com larvas, bastante eficazes, p.e.) e por insectos necrófagos, que não vale a pena enumerar.
      Se o corpo for inumado, ele decompor-se-á por acção de bactérias e enzimas que pela falta de oxigénio e outros nutrientes são activadas pelo próprio cadáver; esta decomposição é tanto mais rápida, quanto mais permeável ao ar for o solo onde é feita a inumação (em solos barrentos há sempre a possibilidade de mumificação dos cadáveres), ou se em gavetão, a circulação de ar for bastante eficaz (repare-se que em gavetão, em regra feito de cimento, os "bichinhos" não conseguirão penetrar, logo, mais uma vez, não há "bichinhos"!)
      Espero ter esclarecido... :)

      Que merda de tema!

      Eliminar
    2. Porque é que estiveste a pensar se deverias responder ou não? É efectivamente um tema de merda, mas faz parte da vida, não? Eu sei que os teus temas no teu tasco são bem mais aliciantes, mas este foi um que surgiu há atrasado lá em casa e eu decidi partilhar aqui conbosco :)

      Eliminar
    3. Porque apesar de ter a responsabilidade de dois cemitérios e um crematório, ter que saber o que faço e mando fazer, a puta da morte me incomoda comó caraças!
      Apenas por isso, minha querida amiga, apenas por isso.

      Eliminar
    4. Também a mim, mas são assuntos que todos temos que pensar, uns mais cedo, outros mais tarde. :)

      Eliminar
    5. Estou de acordo.
      Por mim passam todos os dias mais duma dúzia para cremar e outros tantos para inumar e sabes que mais, dou por mim a ver as causas da morte e a idade que têm...
      Mas que merda de tema mesmo!!!!

      Eliminar
    6. Pronto, pronto. Não te quero deprimir mais. Fiquemos assim por um 69, sim? :P

      Eliminar
    7. Pronto, lá estragaste tu a numeração com esse septuagésimo comentário!

      Eliminar
  14. Só porque é um número dado a várias interpretações
    e isto é uma casa de respeito! :b

    ResponderEliminar
  15. Ai é? É que de vez em quando aparece aqui cada desrespeitador/a que nem tenho coragem de partilhar tais palavras convosco, gente assídua. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, não tenho nada a ver com isso!
      Eu sou um santinho... :))

      Eliminar
    2. E eu a raínha de Inglaterra :P

      Eliminar
    3. Ah! não és assim tão velhota... :)))))

      Eliminar
    4. Pois não, sou uma adolescente no corpo duma mulher de 41. Às vezes sou pior do que os meus miúdos :P

      Eliminar
    5. É como eu, um puto de vinte, apesar dos 75... :)))))

      Eliminar
    6. Pah, se tivesses 75, já estavas reformado. Logo, 75 quê? :P

      Eliminar
    7. Centímetros, um metro e setenta e cinco! :)))

      Eliminar
    8. Ahhh, aumentaste 100 cms algures assim de repente. Ok, tá bem :P

      Eliminar
    9. Pá, ninguém mede 75cm...devias ter percebido!
      já sabes a minha idade...

      Eliminar
    10. Eu sei a tua idade, mas discordo de que ninguém mede 75 cms. Atão os anões de que a Snail tanto gosta??? hahaha

      Eliminar
    11. Nahhhhh
      Eu gosto de caçar... ;)

      Eliminar
    12. É actividade que não me atrai. Isso de se andar com armas não faz o meu género. :)

      Eliminar
    13. Também não tens espingarda! eheheheh

      Eliminar
    14. Nem quero ter! Só de pensar nos facalhões que há cá em casa e que terei de usar se infelizmente formos assaltados aqui...porra porrinha!

      Eliminar
    15. Se fores assaltada (cruzes, canhoto!) deixas-te estar muito bem quietinha! não te armes em heroína, que pode correr mal!
      Óvistes?

      Eliminar
    16. Hmmm, espero nunca ter que te dizer que fui assaltada, nem em casa nem na rua :)

      Eliminar
  16. Cagliostro08/11/13, 00:18

    Vais ser vítima de violação por dois Senegaleses no dia 23 deste mês às cinco e trinta e dois da tarde.
    Cuida-te.

    ResponderEliminar
  17. Cagli, pah, vai sonhar com senegaleses, sim? Ele há cada uma mais tolo do que o outro!

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.