sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Ora aqui está uma boa notícia

Asterix e Obelix em nova banda desenhada, desta vez na Escócia. Lá vou eu novamente viajar para as Highlands! Com quem simpatizavam mais? Eu era, e é, com o Obelix. E prefiro a versão livresca deste do que a do Senhor Depardieu.

17 comentários:

  1. Eu adoro o Obelix. :))


    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Maria, ele é um fofo, não é? :)

      Bom fim-de-semana. :)

      Eliminar
  2. Highlands, Highlands... Balvenie, Bowmore, Lagavulin... tudo poções mágicas!

    Eu também gosto do gordo!

    BFS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Leão, tu estás a imaginar-te disfarçado de druida, no próximo Carnaval? :P

      Eliminar
  3. Vais visitar-me? :)

    Eu simpatizava mais com o Asterix, provavelmente pela grande velocidade de raciocínio e por ser um pequenote fortalhaço, mesmo sem o líquido fantástico. O Depardieu destruiu a imagem épica que o gordo representava no meu imaginário. De resto, mais uma vez se prova que a BD não é representável por personagens de carne e osso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ness, estás nas Highlands, é? :)

      Que exagero! Claro que é. Por exemplo, acho que o Hulk, a Super-Mulher, o Tony Starks estão muito bem representados. :)

      Eliminar
    2. Discordo do Hulk, não vi o Super-Homem, gostei do Homem de Ferro. Talvez o melhor para mim seja o Batman (com o Bale) acho-o muito bom.

      R.

      Eliminar
  4. Até acho a versão cinematográfica muito bem conseguida.

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. R., acho que há cenas com ligações estranhas. Quanto ao Obelix Depardieu, o boneco é muito mais giro, de longe!

      Eliminar
  5. Boa notícia? Desculpa?
    Quando o Goscinny desapareceu, a qualidade caiu para metade. Desaparece o Uderzo, o que fica? Um "pastiche" de um "pastiche" minha cara. Eu levanto já um menir em protesto :)

    Boa tarde Pseudo :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xilre, sim, boa notícia. Lá porque os autores desapareceram, não quer dizer sempre que a qualidade piore. Piorou, de facto, neste caso, mas não podes avaliar ainda o que será posto à venda no dia 24. Ou terás tu conhecimentos ...hmmm...com gente...hmmm...estranha? :P

      BN :)

      Eliminar
    2. Eu? Moi? :) Não. Num percebo nada disso, mas aqui te deixo três ou quatro exemplos:
      Quando o Jacobs morreu, o Blake and Mortimer do Benoit e do Van Hamme num foi propriamente grande coisa...
      Quando o Jacques Martin se reformou do Alix, os que vieram a seguir, Simon, Venanzi, etc. só enterraram a série...
      Luky Luck, quando Morris o deixou, Achdé & Gerra e os que se seguiram, não fizeram nada de especial...
      E isto é apenas o princípio :)

      E agora vou fugir para as montanhas porque já sei que vou levar uma resposta daquelas :)

      Boa noite Pseudo :)

      Eliminar
    3. Xilre, Xilre, Xilre, este comentário nem parece teu, homem de pouca fé! Ou melhor, parece, porque, mais uma vez, reflecte a tua vasta cultura literária, mas pensar que o que aí vem pode ser tão mau ou pior que os exemplos citados não é característica tua.

      (Esta foi uma resposta daquelas? :))

      Eliminar
    4. Porque adivinhava que tu ias citar o Evangelho de Mateus (homem de pouca fé, etc.). Precisamente na parte em que Cristo pede a Pedro para andar em cima da água! Coitado de Pedro! Ora ao menos nas montanhas estou em pé firme e não corro o risco de me afogar. :)

      Boa noite Pseudo :)

      Eliminar
    5. Xilre, só corres o risco de rebolar pela montanha abaixo, qual portuguesa em terras irlandesas a fazê-lo, enquanto sentia e cheirava as caganitas de cabra a passarem-lhe debaixo das vestes. :)

      Acho que a minha avó nunca me leu essa parte. Deveria ter colocado aspas? :)

      Eliminar
    6. Nunca leste o Evangelho de Mateus, Pseudo? Xiiii! :)
      (Num acredito :))
      Olha que de Astérix até à Bíblia é preciso umas certas piruetas, como essas que deste nas montanhas irlandesas :)

      Boa noite Pseudo :)

      Eliminar
    7. Xilre, se li, é porque a tal fui obrigada, mas nunca dum púlpito duma igreja, pois eu era uma miúda muito tímida, pouco dada a leituras em pública. Se li, possivelmente foi na catequese, e não retive nada de jeito.
      E o Asterix é colecção cá em casa. O rapaz ainda não pegou neles, mas há-de chegar o dia, há-de.

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.