sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Nova etapa no casamento

Um destes dias o MQT assinalou o seu aniversário. E eu esqueci-me de o parabenizar no facebook. Tendo que me redimir de algum modo, por esta falha gravíssima numa era tão digital, encomendei online e adquiri o último do Astérix para lhe dar. Que acham?
(P.S.: O filho e eu já lemos o livro, antes deste sair da livraria. Isto não se faz, pois não?)

27 comentários:

  1. Seria preferivel um livro da Anita...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, preferível para quem? Aqui ninguém prefere os livros da Anita. A não ser que sejas o MQT disfarçado de anónimo, não sabes o que é preferível nesta casa, pois não? :)

      Eliminar
  2. No facebook? Estava longe o MQT?

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. R., depende do que entendes por longe. :)
      Eu não me esqueci de lhe dar os parabéns convenientemente, óbvio; só não lhos dei no feiças, e quando recebi notificação duma publicação dele a agradecer aos "amigos facebookianos", é que me ocorreu da minha grande falha! :)
      Há que acrescentar que alguns dos "amigos facebookianos" são pessoas com quem ele lida diaria ou frequentemente, em pessoa. :)

      Eliminar
    2. o facebook ainda vai ser o responsável pelo fim da humanidade.

      R.

      Eliminar
    3. R., se tal acontecer, quem é que vai actualizar as contas, afinal?

      Eliminar
  3. Salvem o Planeta da destruição! Adopte um Tsunami!
    Petição de salvação mundial. Passe a oitenta e dois blogs no espaço de 24 horas sob pena de fogos infernais e excomunhão eterna.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 63.
      Só faltam 19.
      Já salvei um pinguim, 3 tamanduás, 5 tubarões martelo e 6 ornitorrincos!

      Eliminar
    2. Anónimo, hoje não tenho tempo de visitar 82 blogs. Lamento. Mas acredito que a taxa de natalidade dos pandas aumente ligeiramente por estes dias.

      Eliminar
    3. Catsy, e pandas? E Koalas?

      Eliminar
  4. Sheila Carina27/10/13, 14:59

    Ahahahahahahahahahahah!
    Bom dia querida Pseudo Maria. Hoje não tenho muito tempo e vai mesmo ao jeitinho de uma rapidinha.
    Adoptem um Tsunami. Eu fiz muito mais! Casei com um !
    Ahahahahahahahah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sheila Carina, bom dia às 4 da tarde de ontem, rapariga? Ahhh grande noite!!
      Olha, não me apetece adoptar um tsunami; aquilo molha tudo por onde passa.

      Eliminar
  5. É bom que num lhe digas o que fizeste. Em sendo no meu caso, tirar-me-ia toda a tusa na leitura. E eu nem sou de ficar sem ela com facilidade. Mas posso ser temperamental :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oie? Já lhe disse, Ness. Aliás, ainda o filho o lia e já eu lhe contava o que se passava. E que a seguir seria eu a lê-lo. Porque é que alguém ler um livro antes de ti te tira a tusa na leitura?
      (Que raio de termos aplicados a um assunto tão banal.)

      Eliminar
  6. Quando eu compro alguma coisa para oferecer a outrém, faço questão de que o recetor da oferta a receba intacta e seja o primeiro a dela usufruir. Faz parte da minha maneira de ser e entendo que possa ser algo difícil de entender por terceiros. Há muitos anos atrás recebi um livro caro e espetacular no meu aniversário, da MQT. Teria sido um presente fantástico, não fora o pequeno pormenor de ela me ter visto a folhear um igual em casa de amigos. Tive uma reação espontânea de desinteresse e de desapontamento por não ter recebido algo único. É, talvez, um pequeno pormenor insignificante no grande universo que compõe um casamento, mas naquilo se que eu gosto sou dado a pormenores :)

    (Aquilo que sentes ao ler um livro que te entusiasma não pode ser comparado ao tesão do sexo?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tu és niquento, Ness. Faz alguma diferença o livro ser lido antes por alguém? Se lhe foi ofertado em papel de embrulho, se ele até já sabia, de antemão, que prenda iria receber...
      Desculpa lá, mas essa tua reacção espontânea, comigo, daria azo a um momento desagradável. Até porque os livros não são únicos, meu caro. Há muitos exemplares à venda. :)

      (Não, acho que são dois entusiasmos totalmente diferentes. Ambos até me podem fazer perder o sono. Mas com um transpiro, com o outro não. A literatura suscita-me curiosidade e ansiedade de querer saber mais, o sexo causa-me prazer momentâneo, animalesco, que nunca a literatura algum dia me causou. Com o sexo até posso berrar, com um livro não. Mas tu lá sabes das tuas manias; eu sei das minhas. :)

      Eliminar
  7. Para mim faz muita diferença. Tu gostas de receber presentes para a casa no dia do teu aniversário? Eu não gosto de receber um livro porque a data deu jeito e assim dão-mo mas porque o querem ler. E no caso que relatei nem foi essa a questão. É uma coisa geralmente conotada como feminina, ou foi comprado a pensar em mim ou não tem valor :)

    (Claro que são diferentes, mas eu acho que são comparáveis. Também podes transpirar e berrar numa montanha-russa mas nunca terás a mesma sensação do sexo. Mas podes disso retirar prazer.)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ness, depende do presente. Se me derem um ramo de flores nesse dia, como já aconteceu, agrada-me. E não vou andar com ele na lapela nem na cabeça nem na mão; vou decorar a casa com ele. :PSe me derem um ferro ou uma varinha mágica, que nunca aconteceu, sou menina para lhes atirar com tal à cabeça e armar um pé de vento. :P
      Se eu o quisesse só ler, meu caro, ele, o livro, não teria saído da livraria. Mas sabes, há uma colecção completa em casa, desta série, que será passada para a próxima geração, um dia. :)

      (Retiro prazer das 3 actividades, mas o prazer que retiro das 3 não são comparáveis, sendo que das 3 é o sexo que me dá mais prazer, depois o espirro e depois a leitura. :)

      Eliminar
    2. ...o prazer...não é...*

      Eliminar
  8. Tu não queres dizer que me percebesteS :P Se é para ele, ele deve ser o primeiro a lê-lo nessa casa.

    (Espirro?)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ness, mas ele foi o primeiro a lê-lo, não nesta porque não estivemos nesta casa, noutra casa. :)
      E eu só quero fazer-te ver que, como sabes, eu & tu somos diferentes e damos importância a coisas diferentes. Eu tb sou niquenta, mas não nesta situação em particular. Quero lá saber que tenham lido o livro que me ofereceram....há tantos à venda! Até podiam ter embrulhado "o meu" livro e lido o mesmo livro ainda na loja. Isso tb te incomodaria? É que foi o caso, sabes? :)

      (Que tem o espirro?)

      Eliminar
  9. Eu percebi que foi lido na loja e sim, incomodaria :)

    "sendo que das 3 é o sexo que me dá mais prazer, depois o espirro e depois a leitura. :)" Qual espirro?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Incomodaria??? Mas isso choca com a liberdade da pessoa que te oferece o livro. Ela / ele agora não pode ler algo, se lhe apetecer, que te vai oferecer?? Essa agora!

      Olha, onde escreveste "transpirar", eu li "espirrar" :P...esse espirro, o da montanha :P

      Eliminar
  10. Qual liberdade, qual carapuça. Eu falo do prazer da oferta, nada mais. Esse prazer, a mim, leva-me a não ler o livro, porque penso sempre que se fosse ao contrário queria ser eu a conhecê-lo primeiro. É narcisista, mas é algo que faz com que eu proceda assim quando ofereço. E reconheço que faço parte de uma minoria neste aspeto. Eu não sou uma pessoa de trato fácil :)

    Sim, também gosto de sexo na montanha :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha lá, uma coisa....nunca ofereceste a ninguém um livro que TU já tivesses lido?? Onde é que fica, afinal, essa tua casmurrice de seres o primeiro a conhecê-lo, sendo tu a pessoa ofertada?
      Isso sei eu, ora!! Coitada da moça, bolas!

      Olha, eu até já escrevi sobre isso :P

      Eliminar
  11. Mas não te fico atrás, deixa-te de coisas! Olha lá, este meu discurso é muito girls friendly, eu ofereço com prazer livros que já li, mas faço distinção entre aquela a quem me devo transcender e as relações de amizade. E, de forma diferente, incluo os meus filhos no primeiro caso. E não estou a dizer que tu não o faças no teu caso, apenas constato que temos entendimentos diferentes. E ainda bem :)

    E eu até ajudei à festa. Virtual :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois não me ficas atrás, não, que eu não deixo. E reconheço tal: somos ambos casmurros.
      Ok, diz.me lá então que livros é que ofereceste à tua cara-metade que tenham sido originais, únicos e exclusivos, livros pelos quais nunca tenhas passado os olhos, no mínimo, antes de os ofereceres.

      Sim, foi uma festa muito romântica. Oh, oh! :P

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.