domingo, 2 de junho de 2013

Irritações - XXII

Ser eu a condutora e mandarem bitaites sobre onde eu deveria ter estacionado ou por onde deveria ter ido. Se eu não perguntei, é porque me apeteceu fazer daquela maneira, não é? Porque raio é que depois da coisa feita, ainda têm que dizer isto ou aquilo? 
Aconteceu duas vezes este fim-de-semana. Da primeira vez, em plena avenida Lourenço Peixinho, parei o carro, saí e dei o lugar do condutor ao outro passageiro adulto. Da segunda vez, estacionei no parque mais próximo do destino e refilei com o adulto que ia ao meu lado, que não era o mesmo adulto da primeira vez, e que após a refeição, retomou a conversa pré-almoço.
Mas que mania irritante a dos homens de comentarem a condução das mulheres. Se não gostam, peguem eles no carro, ora. Eu adoro conduzir mas não me importo nadinha que conduzam por mim!

14 comentários:

  1. Pior que um homem é uma mãe....acredita :/ e a minha não sabe conduzir logo não a posso mandar lá ela e também não lhe posso bater, porque, claro está, é minha mãe.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Liz, e nunca te aconteceu mandar calá-la, mesmo sendo a tua mãe? :)

      Eliminar
  2. Gostava de estar lá para ver.

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. R., é peixeirada familiar. Eu não me calo... :)

      Eliminar
    2. Raramente ando no lugar do pendura. Quando o faço, não abro a boca. Já a conduzir vou ouvindo comentários, que a maior parte das vezes ignoro. Mas é irritante.

      R.

      Eliminar
    3. R. alguém que me entende. És uma pessoa sensata :)

      Eliminar
  3. O objetivo é mesmo que tu não conduzas da próxima vez :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ness, se o objectivo é esse, porque é que o proprietário legal do carro me dá a chave para conduzir ao fim-de-semana? Não deve implicar quando o faz, ou discordas disto?

      Eliminar
  4. Tá bem, já percebi a diferença. Eu, não sendo proprietário legal de nenhum carro, também não dou as que tenho a ninguém :) Porque sou assumidamente implicativo no banco do lado direito.

    ResponderEliminar
  5. Ness, e quando és o proprietário e dás a chave à cara-metade, que também é proprietária, implicas ou não? Isso é que é a questão. Quando não és dono do carro, tb acho que não deves dar a chave a terceiros, se o carro estiver á tua responsabiidade, isto é básico...

    ResponderEliminar
  6. Eu vou esclarecer: eu não sou proprietário legal de nenhum carro há muitos anos, muito embora seja co-proprietário. E não dou a chave a ninguém, nas raras vezes em que acontece ser a cara-metade a puxar da chave dela eu tenho que fazer de conta que estou muito calmo e sereno para que nem o meu olhar transpareça o mínimo de ar de reprovação. E devo dizer, em abono da verdade, que ela conduz bem e de forma segura. Cá para mim deve ser uma defeito cromossomático de género :P

    ResponderEliminar
  7. Ness, que raio de semântica :P

    Ficas com comichão quando és conduzido por mulheres. Enfim...:P

    ResponderEliminar
  8. Eu sofro do mesmo que tu, pá!
    Ainda na sexta, a fazer uma ultrapassagem ( numa estrada nacional, com visibilidade de mais de 200 metros) veio a pergunta: isto agora é auto-estrada???
    Foda-se! parei o carro e fui para o banco de trás!
    E sabes o que me lixa? é que ela é mais acelera do que eu! que nunca faço comentários, porque para além de ter pé pesado, tem mãos hábeis.

    ResponderEliminar
  9. Leão, as caras-metade conseguem ser irritantes à brava! E os pais também!

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.