segunda-feira, 6 de maio de 2013

Hoje, em blog alheio, no dele, o Mg escreveu um post com supostamente o maior título da blogosfera, mas eu também estou a tentar fazê-lo, neste preciso momento, sem necessidade de recorrer a parêntesis e a grandes desvios na coerência textual, pois o intuito é somente escrever um título com duzentas e sessenta e quatro palavras, mais uma do que o título dele contém, ao mesmo tempo que redijo igualmente a maior frase que alguma vez terei escrito, no blogue ou em papel, antes de lhe acrescentar o ponto final, que aparecerá, não no título, mas no post em si, algo que só acontecerá daqui a uns minutitos, depois de pensar no que mais poderei inventar para suplantar as tais parcas palavras usadas pelo caríssimo Mg para discorrer sobre um dos muitos assunto que dão tanto prazer às mulheres e que para certos homens parece ser uma tortura infindável e excessivamente cara, apesar de fazer parte das necessidades básicas de ambos os géneros, que, contudo, as encaram e solucionam de maneiras diversas, pois se uns se sentem felicíssimos após o acto, outros sentem-se estourados e com vontade de dar um tiro no primeiro chato que lhes aparecer à frente, sem pensarem nas eventuais consequências escarrapachadas num qualquer jornal local do dia seguinte, lido por todos os frequentadores do café da esquina, cuja capacidade de compreensão do alheio fica quase sempre aquém da sua capacidade de acrescentar um ponto quando se lhes conta um conto, tal como vem dizendo o ditado popular tão praticado por toda a gente, seja do campo seja da cidade, que isto, no que toca a aumentar histórias, não há cá grandes diferenças entre os provincianos e os queques citadinos

.
(O ponto final apareceu no fim, como disse em cima e o título contém duzentas e oitenta e quatro palavras. Podem contar, se não acreditam.)

14 comentários:

  1. You just won the internet! :D hahahaah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mustache, não sei...ele é que se chegou primeiro à frente :)

      Eliminar
    2. Fosse o Saramago vivo, e escrevia um livro só com um ponto final. :D
      E ganhava a vocês! :D

      Eliminar
    3. Não é escritor que aprecie. :)

      Eliminar
  2. Para quando ver quem tem a pila maior?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, é ele de certezinha absoluta. É que eu nem questiono tal coisa, nem me atrevo a pensar que não seja ele.

      Eliminar
  3. Ufa! Fiquei sem fôlego!
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mammy, e eu?? Tive que sair, ir à varanda, apanhar ar ...eu ia dizer fresco...mas é melhor, nocturno!
      :)

      Eliminar
  4. Demoro menos tempo a chegar a Famalicão em duas rodas e sem motor do que a ler o teu títalo :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ness, Famalicão está dentro dos limites para os próximos anos. É possível que tb eu descubra quanto tempo se demora a chegar lá, em quatro rodas :p

      Eliminar
  5. Respostas
    1. POC, rapaz, não te tenho como homem introvertido de poucas palavras :P

      Eliminar
    2. Foi um "respect" pelo original post, o qual li e gostei bastante.

      Eliminar
  6. POC, obrigada,. O original post original (e não "post original") surgiu depois do Mg ter escrito o dele. :)

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.