terça-feira, 9 de abril de 2013

Lembrei-me, não sei porquê e acabei de ouvir

Não tenho recordação nenhuma do filme ("Les uns et les autres") visto antes dos meus 12, 13 anos. Mas lembro-me que foi nele que ouvi pela primeira vez o Bolero. A minha mente associa, inevitavelmente, o seu ritmo lento, em contínuo crescendo, ao climax dum acto sexual prolongado e hedonista, a dois.

25 comentários:

  1. Mas olha que era bem dançado no filme. :)
    Mas falando no tema, posso aconselhar isto:
    http://www.youtube.com/watch?v=fktwPGCR7Yw
    (Wagner, mais tempestuoso, mas representando just the same :))

    Desculpa interromper à noite.

    ResponderEliminar
  2. Azulinho, eu gosto quando interrompes, seja noite ou dia, desde que eu não esteja a dormir :P

    Estou a ouvir :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por volta dos minutos 6 a 8.

      Eliminar
    2. Percebo perfeitamente o que queres dizer, em relação a esses 2, 3 minutos, mas soam-me mais a tragédia do que a um acto carnal, o que acho ser compreensível, se pensarmos na história de amor.

      Eliminar
    3. É uma tragédia, por certo, mas Wagner construiu o Prelúdio e a Morte de Isolda desta forma, em "vagas" sucessivas... :) (mas ele tinha também uma vida animada...)

      Eliminar
  3. E o que eu gosto do Bolero de Ravel... Ou do Tristão e Isolda do Wagner. Nenhum bate As Valquírias do mesmo Wagner e O Verão e O Inverno das 4 Estações de Vivaldi, no entanto! Ouço disso e sou feliz!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que a disposição já tenha melhorado. :)

      Eliminar
  4. Eu vi isto ao vivo...

    http://www.youtube.com/watch?v=lV4jF9ny9y0

    http://www.youtube.com/watch?v=vkGwU4cUOI4

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Passion, se me dissessem que ia acabar a minha noite a ouvir Vivaldi ao som da Tuna...
      Arrepiei-me toda com a versão do Verão!

      Eliminar
    2. Eu arrepio-me sempre que ouço qualquer uma das duas...

      Eliminar
    3. Vivaldi, o padre vermelho, imaginem o estrago que ele fazia num colégio de raparigas onde ensinava... :)

      Eliminar
    4. I can only imagine, having studied at a catholic school myself...no priests officially allowed though!

      Eliminar
    5. Imagina um padre ruivo, a tocar violino como só ele, ... Um corropio de jovens italianas à volta... Perceberás melhor a música dele :)

      Eliminar
    6. Ah, as italianas...muito haveria a dizer sobre as italianas :P
      Já ruivos...não me assistem :P

      Eliminar
  5. Cada um com a sua playlist pessoal e o Bolero é um tiro certeiro, sem dúvida. Faz parte de uma playlist de estimação. E a analogia faz sentido :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pusinko, por acaso imagino-me facilmente ao seu som :)

      Eliminar
  6. Curioso, eu lembro-me de uma cena assim mas com a Bo Derek.

    Já A Valquíria é mais Apocalypse Now. É mais a pausa para o cigarro de quem não fuma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Valquíria é mais "à bruta", no campo sexual.
      Em termos cinéfilos, é outro momento musical marcante no filme :)

      Eliminar
  7. O Ravel 'conheci-o' através de um outro filme - 'Allegro non Troppo', que em forma de paródia apresentava 6 conhecidas peças musicais acompanhadas de desenho animado. O bolero era uma delas - http://www.youtube.com/watch?v=ldu7XinnJ84.

    R.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. R. esse URL fica para mais logo, em casa :)

      Eliminar
  8. Pois eu também associo mais o Bolero à Bo Derek, como já foi dito...
    Revê o Les uns et les autres. Revisita todo o Lelouche. Vale a pena. Só dou bons conselhos ;-)

    Admiras-te como tenho tempo para estas vidas? Ah Copenhaga, Paris ;-)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tio, é verdade. Acho até que darias um bom Conselheiro Económico nacional. :)

      Seu viajante sortudo! A inveja é uma coisa muito feia. :)

      Eliminar
    2. LOOOOL!
      Fizeste-me lembrar o meu post sobre o assunto que estive a reler e fiquei com saudades. Do Bolero, claro.

      Aproveito para um momento publicitário, espero que não te importes: http://empresaportuguesa.blogspot.pt/2011/10/bolero-em-copenhaga.html

      Eliminar
    3. Tio, sabes que "mi casa es tu casa". Publicita p'rá frente. :)

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.