sexta-feira, 5 de abril de 2013

escrever

usar palavras brincar com letras atirar ideias abusar das figuras de estilo trocar a pontuação cruzar  sílabas não fazer parágrafos desobedecer às regras errar os acentos de propósito iniciar desenvolver concluir sintetizar trocar antónimos analepsar prolepsar desabafar recordar ficcionar fantasiar explorar a mente auto-comiserar-me castigar-me argumentar opinar concordar discordar usar a razão aniquilar emoções berrar por escrito raciocinar reflectir decidir expurgar a alma... apetece-me!

6 comentários:

  1. E isso é ter um blog.
    Muito bom, Pseudo! :)

    ResponderEliminar
  2. E apetece-te bem! Escrever é ISSO! ;)
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Snail e Mammy, obgd.
    BFDS :)

    ResponderEliminar
  4. assim de repente recordo-me de um conjunto de grandes escritores que um dia deram esse grito de ipiranga imposto pelas artificiais das regras da linguagem escrita e criaram algumas das obras literárias que a muiotos de nós nos marcaram, pseudo, e tu, tens mais do que a capacidade e liberdade para o fazer e eu, pelo menos, vou passando por aqui para ter ler, porque desde que conheci o teu cantinho passou a estar na lista das minhas leituras obrigatórias e após ler o teu post apetece-me enviar-te um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tuites, às vezes apetece mesmo ser o contrário do que somos, não é?
      (obgd pelo elogio)

      Eliminar
    2. Não tens nada que agradecer. Acredito também que se o conseguimos expressar é porque também somos assim (quer o sintamos, quer não). Ou seja, somos nós e o nosso contrário ao mesmo tempo. Apenas de vez em quando um deles gets the upper hand :)

      Eliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.