quarta-feira, 11 de julho de 2012

O dia é só meu


Sem horários, sem compromissos laborais, sem responsabilidades, apenas a fazer o que eu acho que tem de ser feito, ao meu ritmo, sem pressões a não ser as auto-impostas, com miminhos de terceiros, com muito silêncio (que já não tinha há muitos meses) e muito "se me apetecer". Claro que os miminhos saem caro e só terminarão logo à tarde, mas a paz e a calma interior também têm o seu preço.
Amanhã volta tudo ao normal.
Preciso de mais dias assim. E hoje seria um bom dia para tornar realidade a minha última ficção.

4 comentários:

  1. Ando mesmo a precisar de um dia assim, só para mim. Talvez consiga na sexta. Diverte-te.

    ResponderEliminar
  2. Vera, obrigada. E se conseguires um dia assim, goza-o ao máximo, não necessariamente em cima da bike :P

    ResponderEliminar
  3. São dias assim que nos fazem bem!

    ResponderEliminar
  4. Tio, muito bem mesmo! Houvesse mais dias assim sem que tal afectasse demasiado o défice, num era? :P

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.