terça-feira, 26 de junho de 2012

Pura ficção

Finais do mês de Junho, norte de Portugal

Acordarei quando o meu corpo der de si ou até quando o calor nocturno me permitir dormir. Esfregarei um olho, depois o outro, ponho a perna de fora da cama e pensarei: "Será que já refrescou, como eles tinham previsto?" Irei à varanda e confirmarei que, apesar do céu nublado, ainda estará suficientemente quente para dar uma saltada à praia, a Esposende, nem que seja apenas para comer um geladito e sentir a areia debaixo dos pés. Comerei uvas e um iogurte ao pequeno almoço e tomarei um duche quase frio. Tomarei o meu primeiro café matinal no café habitual e dirigir-me-ei à viatura que me levará para zona mais a ocidente. Pouco mais, mas o suficiente para me sentir mais fresca. O almoço consistirá numa salada de camarão com queijo e molho cocktail, acompanhada de um sumo natural com duas pedrinhas de gelo, numa esplanada em frente ao mar azul, frio e algo revoltoso. A brisa marítima e cheirosa ajudará a manter o corpo relativamente fresco. Estenderei a toalha na areia por volta das 16:00, onde ficarei até à hora do chá. Regressarei à cidade à hora de ponta e sentirei o calor vespertino tórrido, seco e sufocante que não senti durante o dia. Relaxarei na banheira durante mais tempo do que de manhã, em temperatura pouco mais fria. O cabelo comprido e molhado ajudar-me-á a manter-me fresca durante mais tempo. O jantar consistirá em fruta saída do frigorífico, fatias de fiambre e queijo. Leitinho achocolatado gelado será a última bebida do dia antes de voltar à cama num quarto relativamente fresco, após mais uma noitada a ver o AXN.

15 comentários:

  1. Não tivesse eu que fazer por estes dias... e eu fazia-me de convidada para ir contigo comer o geladito a Esposende... LOL

    ResponderEliminar
  2. Ok ok... só agora li o título que diz que é ficção, mas sonhar não custa, né?

    ResponderEliminar
  3. Posso convidar quem eu quiser, logo, és muito bem recebida. Todos se podem auto-convidar, ia ser uma festa! É pena o título, que caraças!

    ResponderEliminar
  4. Se a inveja fosse gente, ia bater-te à porta para dares uma boleia até à praia. Que programa tão bom!!!
    Mas entretanto, vou tirar ag uma sestinha e ver se sonho com essa ida à praia. Sonho é o que tenho de mais realista nesse departamento de verão.


    Beijokas

    ResponderEliminar
  5. Esse programa era tão bom... também quero, se pudesse, mas não posso. A vida não é nada do que queremos, e fazemos tantos planos, mas ela tem outros planos para nós.

    ResponderEliminar
  6. Pusinko, se não fosse apenas um sonho, também estarias convidada. :)

    AC, tudo o que escreves é tão verdade. Aos 20 anos, não imaginava a vida aos 39 do modo como está a ser.

    ResponderEliminar
  7. Claro que é ficção... isso tudo seria impossível no "norte", onde quer que isso seja :-P

    Mas uma escrita bem agradável :-)

    ResponderEliminar
  8. Mas que disparate! Claro que seria possível! Acho que tens que rever os teus conhecimentos de geografia de Portugal. O teu puto ajuda-te nessa tarefa herculeana, terá a memória mais fresca :P

    Olha, obrigada. :)

    ResponderEliminar
  9. O meu puto neste momento está a gozar o tempo ameno de Albion, logo está beeeeem mais a norte que tu ;-)

    ResponderEliminar
  10. Lá não há Esposende nem gelados saborosos, por isso para ele é que seria ficção a 100% :)

    ResponderEliminar
  11. Acho que gastronomia inglesa é algo que deve mesmo ter desaparecido nas brumas de Avalon :-P Não têm grande coisa, pois não? Então doces, esquece...

    ResponderEliminar
  12. Não, não têm. Há alguém que saiba fazer um cozido à portuguesa como o nosso?

    Então hoje deu-nos para falar de comida nos dois lados hein...

    ResponderEliminar
  13. "Comida nos dois lados", muhahahahaha!! :-P

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.