quarta-feira, 9 de maio de 2012

Tenho a cabeça feita em água após 4 horas bem intensas

"...Trata-se de um leitor implodido cuja subjetividade se mescla na hipersubjetividade de infinitos textos num grande caleidoscópio tridimensional onde cada novo nó e nexo pode contar uma grande rede numa outra dimensão (...)".

Isto é mesmo a cara de alguém que nós cá conhecemos :P

2 comentários:

  1. Pois, só prova que a matemática é uma linguagem tão simples e transparente :)

    ResponderEliminar
  2. Ness, é precisamente por essa razão que tanta gente a adora. :)

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.