quarta-feira, 2 de maio de 2012

CREPe - sem o "e" final

Então no outro dia lá regressámos a Braga por uma nova via, cujas siglas são CREP. Raio de nome. Não podiam ter-se lembrado doutra coisa qualquer que me desse menos vontade de comer, ainda mais à hora que era? Foi antes de almoço, após uma lonnnnnnnnggggggggggggaaaaaaaaaaaaaaa manhã passada em Espinho. E perguntei ao mais-que-tudo (já sei, não leva hífens) porque raio estávamos a vir por ali, ao que ele me respondeu, com a sua calma habitual de condutor, somente pelo prazer de EU conhecer mais uma via. Como se eu tivesse algum prazer em andar em auto-estradas! E em gastar combustível a percorrer mais 19 kms do que os estritamente necessários. Voltei rezingona e só me passou quando finalmente comi um crepe à sobremesa. Com Nutella, claro.

4 comentários:

  1. nhami nhami, também quero :P

    ResponderEliminar
  2. Diuska, se te disser que compro os crepes congelados no PD ficas chateada comigo? :)

    ResponderEliminar
  3. Adoro crepes com Nutela! Feitos por mim claro!!
    Olha lá... chegaste a experimentar a receita que te dei??

    :P

    ResponderEliminar
  4. Orquídea, uppssss!! Nâo! O mini-bloco de apontamentos acompanha-me diariamente e está ligeiramente mais cheio, mas confesso que ainda não sujei a frigideira com os teus crepes....sorry!

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.