domingo, 11 de março de 2012

Já sei quem será a minha próxima vítima

Só não sei quando nem como, pois tal investigação e conclusão escrita requerem tempo e boa disposição. Can't wait...

21 comentários:

  1. riquinho isto nunca acontceu antes, juro11/03/12, 20:51

    Sinto-me minimizado na minha virilidade literária :-( num consigo aguentá-la. A escrita :-(
    Até tenho ideias, mas depois quando começo a escrever, puff, vai-se tudo :-(

    ResponderEliminar
  2. Riquinho, e que tal começares a gravar as tuas ideias, em vez de as escreveres? É que a velocidade do pensamento nunca conseguirá acompanhar a velocidade dos dedos :)

    ResponderEliminar
  3. riquinho fanhoso11/03/12, 21:31

    Tenho uma voz deprimente :-(
    Entretanto acho que desentupi um pouco :-P

    ResponderEliminar
  4. Discordo. Eu diria voz de queque lisboeta :P

    ResponderEliminar
  5. Nós tb quer ler qualquer dia esse relatório. :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. "voz queque de lisboeta" chama-se português. No resto do país é que degenera e dá origem a diversos dialectos, cada um mais idiota que o outro à medida que a distância os afasta da capital, centro de decisão e símbolo da soberania nacional, aka Lisboa :-P

    ResponderEliminar
  7. lol...um destes dias, tu até advogas o uso do "Lisboês" na escrita em todo o país :P

    ResponderEliminar
  8. Tá tudo muito fragmentado... e com o "desacordo" ortográfico, temo que o "lisboês" nunca venha a ser a língua oficial :-P

    ResponderEliminar
  9. Há que começar a fazer campanha fora das tertúlias com o resto do pessoal que não é de, nem vive em, Lisboa, ora.

    ResponderEliminar
  10. riquinho que não tem grande jeito para fazer amigos12/03/12, 10:51

    Como se alguma vez fosse possível pôr um tripeiro ou algarvio marafado a falar português :-P

    ResponderEliminar
  11. E não te esqueças do pessoal das ilhas :P

    Diuska, não. Tens que esperar. Deve ser coisa de semanas ou meses. Ainda não aprendi o suficiente acerca dela, da pessoa.

    ResponderEliminar
  12. Um tripeiro num fala português, carago. Fala norteinho. Mas costuma ser bom de línguas, também linguareija com bifas, come francesas e habla nortinhol com as galegas,quando estas lhe deixam a língua em paz. E só num falam português com as alfaces porque estas preferem oubir falar norteinho quando em privado com um tripeiro.

    ResponderEliminar
  13. Pronto, o Ness sentiu-se atingido na sua masculinidade linguística norteinha, caraguh!

    ResponderEliminar
  14. riquinho que por qualquer razão não faz muitos amigos12/03/12, 20:18

    Eu até respondia, mas não percebi em que subdialecto ele falou :-P

    ResponderEliminar
  15. hehehe, vou gostar de vos ver a degladiarem-se por aqui.
    Não soubesse eu o que sei e punha a boca no trombone :P

    ResponderEliminar
  16. riquinho que por qualquer razão não faz muitos amigos12/03/12, 20:25

    Seja o que for que saibas é entre ti e ele. E o meu mail :-P Vá, chiba-te lá :-)

    ResponderEliminar
  17. Sabes bem que há segredos que não são para serem partilhados. :)

    ResponderEliminar
  18. riquinho que por qualquer razão não faz muitos amigos12/03/12, 20:31

    Ok, vou então vou esperar que o Ness volte a escrever em português... ou qualquer outro idioma humano compreensível :-P

    ResponderEliminar
  19. Então espera bem sentado, ok? :)

    ResponderEliminar
  20. Eh lá mosses marfades. Atão no Algarve na se fala protuguês? Aqui até se fala com as bifas em camone, doitch e o que for preciso. Oh Pseudo sabes bem que o TIo fez um estágio no Puerto, para compensar. Tinhas esta peça aqui e num dizias nada, carago? Fronha-se, tarde mas cheguei!

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.