quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Ora é mesmo assim que muitas vezes me sinto e penso com os meus botões

(Imagem daqui )

18 comentários:

  1. Crescer é claramente um conceito socialmente padronizado, redutor, constrangedor e ultrapassado. O "crescimento" mede-se pela responsabilidade, não se me apetecer aparecer no emprego de calças de ganga e chinelos de quarto.

    E o que se passa com as gravatas? Qual é a masculinidade/respeitabilidade social que se afere pela coloração de um penduricalho mais ou menos garrido que se usa ao pescoço?! Tá tudo doido se usar aquilo é que é crescer :-)

    ResponderEliminar
  2. Claro que é redutor: a tua espontaneidade esfuma-se à medida que te esforças para que os outros te vejam como crescidos. E isto é algo que me irrita em mim mesma, que, apesar de ainda ser bastante impulsiva, sou bastante mais "boring" do que há uns tempos . :)

    ResponderEliminar
  3. E nunca deixar de ter a capacidade de ser feliz e de sorrir

    ResponderEliminar
  4. Pois... entendo o que dizes e sentes!!
    Mas deixa-me que te diga ao ouvido, aqui que ninguém nos "ouve"... que comigo passou-se o inverso. "Booring" era eu há uns anos atrás!! Agora... acho que já perdi metade da vergonha!!
    ahahahahahah

    (só metade ok??)

    ResponderEliminar
  5. Utena, ora nem mais :)

    Orquídea, será que vais perder a outra metade brevemente? haha :P

    ResponderEliminar
  6. Não estou a contar com isso!! :P
    (a menos que me consigam embebedar... hehehe)

    ResponderEliminar
  7. Por falar em bebedeiras, havia tantos segredos para contar e tão pouco tempo...oh oh! Esses sim, são segredos secretíssimos :)

    ResponderEliminar
  8. Tens tempo... tens um ano prestes a começar... e que até tem um dia bónus e tudo!!

    :)

    ResponderEliminar
  9. :) É verdade. Mas há segredos que irão comigo para a cova ou crematório ou o que quer que decida na altura!

    ResponderEliminar
  10. O que quer que decidas... terá de ser antes minha linda!! Porque na altura... bom, na altura vais estar muito ocupada para pensares nessas miudezas.
    :)

    ResponderEliminar
  11. Olha o chat, pá... se há coisa que não interessa ao incauto visitante é chegar aqui e ter de deparar com as vossas miudezas :-P

    ResponderEliminar
  12. ¨¨¨¨¨¨¨¨¨°º
    ¨¨¨¨¨¨¨¨° ·.°ºº
    ¨¨¨¨¨¨¨¨000000000
    ¨¨¨¨¨¨¨0000oo00o0
    ¨¨¨¨¨¨0o00o0o00o0
    ¨¨¨¨¨¨0o0o00o00o0
    ¨¨¨¨¨¨0o0o00o0o0
    ¨¨¨¨¨¨¨00000000
    ¨¨¨¨¨¨¨¨000000.☆¸.¤ª“˜¨
    ¨¨¨¨¨¨¨¨¨00/¸.¤ª“˜¨˜“¨
    ¨¨¨¨¨¨¨00¸.¤ª“˜¨¨˜“¨
    ¨¨¨¨¨¨00¤ª“˜¨¨ª“˜¨
    ¨¨¨000000¸.•°`
    ¸.•°`♥✿⊱╮FELIZ 2012!!!Desejo-te o dobro do que me desejas...Beijinhos*

    ResponderEliminar
  13. Ainda não atingi a moral proferida no adágio. Serei um cidadão socialmente infrequentável, sra. Professora?

    ResponderEliminar
  14. Caracol, obrigada e para ti também :)

    Mano, a tua mana acha-te absolutamente frequentável mesmo que digas que o teu tamanho pequenino não deve ser considerado socialmente ...adulto, digamos :P

    ResponderEliminar
  15. "Tamanho pequenino"?!
    Ai o caralho...

    ResponderEliminar
  16. Então?? Se tu próprio, Mano, admites que ainda não cresceste, que mais poderia eu dizer? :)

    ResponderEliminar
  17. Se quiseres passar mais vergonhas em público, 'bora aí: rabo p'ra cima e torso curvado p'rá frente, sff. :P

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.