sexta-feira, 29 de julho de 2011

Segredos - IV

Já casada, mas sem descendente, no tempo em que ainda acampava, eu e a minha amiga B. apanhámos uma grande bebedeira no Parque de Campismo do Serrão, também muito à custa duma lata de salsichas Nobre e vinho tinto rasca. Eu, mais que ela, fiz uma triste figurinha, que ainda hoje é recordada quando o meu marido quer envergonhar-me  perante o meu pai.

9 comentários:

  1. Ohhhhhhhhhhh que caraças!!!...

    ...E eu já todo entusiasmado a pensar que ia sair daqui uma cena a duas mais a boa da salsicha e afinal nada...

    Fosca-se, vou ali tomar um duche frio e volto já...

    ;oD

    ResponderEliminar
  2. Queres ver que eu até andava por lá e perdi a cena? Bolas...

    Mas tens bom remédio: renovas a cena num destes dias :)

    ResponderEliminar
  3. AlterEgo, essas cenas são outra história, que não enquadram na linha editorial deste blog :P (sempre quis escrever isto acerca do meu, acho que soa bem)

    Ness, possivelmente sim; apenas muda o local. Todos os anos tem havido uma, mas como aquela, só houve outra :)

    ResponderEliminar
  4. Rais parta a linha editorial...

    ResponderEliminar
  5. Aposto que não te arrependeste por muito ridiculo que seja!ahahaha

    ResponderEliminar
  6. Di, nadinha! E um dia, quando formos os dois avô & avó, vamos gozar um com o outro à desgarrada, a ver quem envergonha mais o outro :)

    ResponderEliminar
  7. Já não serias a primeira pesssoa que perde a cabeça com salsichas...Ao menos eram Nobre e não salsichas rasca!

    ResponderEliminar
  8. Tio, o problema não foi bem com as salsichas, pois estas só vieram complementar um excelente jantar de carne grelhada na brasa, ao luar duma noite de Agosto. Aquela última garrafa de tinto rasca é que estragou tudo :)

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.