quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Desabafo crítico

Há uma coisa que me anda a incomodar bastante ultimamente. especialmente no meu local de trabalho, mas não exclusivamente lá: noto que quando as pessoas dialogam, elas não dialogam.

Passo a explicar: um diálogo pressupõe pelo menos duas pessoas a conversarem e a ouvirem., certo? Ora, o que eu noto é que há muita gente com tal ânsia , com uma necessidade tremenda, de falar, de verbalizar, de pôr cá para fora o que na sua opinião é importante e/ou interessante, a tal ponto que se esquecem de ouvir os seus interlocutores, que por sua vez, quando começam a falar, pensam que a vez é só deles. Esta incapacidade de as pessoas se ouvirem chateia-me.

Outra coisa que me irrita solenemente é quando eu e alguém estamos na amena cavaqueira, a conversar e a escutarmo-nos, chega um terceiro indivíduo, interrompe-nos abruptamente, para iniciar outro assunto qualquer, e entretanto chega outra pessoa que também se mete na conversa, e chego ao fim dos intervalos de 10 minutos com a sensação que não consigo terminar uma única conversa de jeito, que além de decorrer apressadamente, ainda é interrompida por outrém.

Só eu é que noto isto ou é um mal que se anda a generalizar?

2 comentários:

  1. IG: é que é mesmo isso que acontece...e, pior, eu também estou a ficar igualzinha a essa gente... interrompo, deixo-me interromper...mas, tal como tu, também não tenho pachorra para algumas pessoas que falam, falam, falam (banalidades) e não ouvem...
    hélas, c'est la vie...

    ResponderEliminar
  2. Bem, os meus intervalos são bastante mais longos, talvez por isso apenas me cheguem ecos do mal que generalizas, aliás de forma brilhante.

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.