sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Actualização

O Mexilhão Irrequieto Cabecinha de Fora, ex-Timóteo, e o Preguiçoso Soneca Cabecinha de Fora, ex-Alex, lá continuam na sua tartarugueira, a habituarem-se, cada um ao seu ritmo, ao novo dono e às traquinices que este lhes decide fazer, como por exemplo, pôr a mão lá dentro e agitar as águas, gesto quase sempre seguido dum grito estridente da mãe do dono e duma ameaça em transferir as ditas cujas para outra habitação mais remota e onde ele não lhes poria a vista em cima diariamente.
O meu miúdo anda numa de ouvir Scorpions e a Berliner Philarmonic Orchestra durante as viagens de carro, sejam estas de curta duração (casa-escola-casa), sejam as de fim-de-semana. E lá vai cantando em Inglês, com uma pronúncia estranhíssima o "here I am, rock you like a hurricane", enquanto gesticula a imitar ou o baterista ou o gajo da guitarra eléctrica.
Enquanto ele não me pedir para trazer o CD para ouvir em casa, a vida das tartarugas está segura.

4 comentários:

  1. IG: coitados dos bichos!!! só espero que o teu pequenote os deixe hibernar como deve ser...
    sabes que as tartarugas vivem +/- 100 anos??? - sabes que CRESCEM??? e que são muito inteligentes??? depois conto-te umas histórias...

    ResponderEliminar
  2. Já viste a diferença que faz um acento? As tuas tartarugas estão felizes e contentes numa tartarugueira. E se fossem cágados?

    ResponderEliminar
  3. Descansa... Lá virá o tempo em que dirás: "Afinal quiseste as tartarugas e agora nem olhas para elas!!!"

    Mas antes disso muito vai acontecer. Qualquer dia vai pedir insistentemente para as levar à escola.

    ResponderEliminar
  4. Tudo é possível, Ness. Hoje de manhã, ao passarmos por uns terrenos baldios perto da escolinha, viu uns caracóis com os corninhos à chuva e pediu-me para trazer "um ou dois" para casa, quando regressasse.

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.