segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

Apresentações à posteriori

"Olá, sou a Susana.
Hoje tornámo-nos cunhadas. Felicidades aos dois pombinhos."
E pronto, foi assim que no sábado passado, após o matrimónio, me apresentei à minha mais recente cunhada e lhe dei as felicitações pelo acto que tinha acabado de realizar com o meu cunhado. Digam lá que não sou despachada!!!
(Desabafo: na minha família, só tenho gente tola!)

12 comentários:

  1. eheheh... + palavras para quê?

    ResponderEliminar
  2. E recuperou do susto? Ou o teu cunhado ficou viúvo antes de casar?

    ResponderEliminar
  3. Sempre é melhor do que «Welcome to the jungle»...

    ResponderEliminar
  4. Há que modernizar!lollll

    ResponderEliminar
  5. Bom dia!

    Isto sim é que uma cunhada como deve ser!

    ResponderEliminar
  6. pensava que isso já tinha sido, lá no meio da Amazónia e com os índios do Sting (aqueles que têm boca com prato incorporado) a servirem de meninos das alianças. Ou este foi uma repetição para a faamília?

    ResponderEliminar
  7. Joe, estou a falar do irmão legíimo mais novo, cuja esposa eu conheci no dia de casamento.

    O outro continua por terras de Belém e até vai ser pai no próximo ano :)

    ResponderEliminar
  8. "Irmão legítimo"? Isso não me parece muito simpático para os outros cunhados :)
    E também não me parece simpático tratares a cunhada por "esposa", uma das palavras mais feias da nossa língua.

    ResponderEliminar
  9. @Joe,

    um dia destes temos que pôr a conversa em dia, mas não aqui :)

    ResponderEliminar
  10. Porque é que esposa é feio?..

    Marido, esposa/husband, wife/mari, épouse, em castelhano igual a português. E olhem que a tradução não partiu do português mas sim do inglês. Assim sendo, perdoem a ignorância mas em quê é que esposa é feio?..

    ResponderEliminar
  11. Despachada não sei mas estúpida és decerteza!!!

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.