segunda-feira, 27 de novembro de 2006

Sexo? Ok, pode ser?

Começo com uma simples pergunta: em que pensam vocês quando estão a dar uma queca ? Ou a fazer amor com a vossa companhia? Ou simplesmente a procriar? Vá, desembuchem que eu darei o exemplo.

Acabo com a minha própria resposta à pergunta que me fizeram: "sei lá, não penso, faço o que me apetece na altura."
Contudo, já dei por mim a pensar em esparguete. Ele há coisas...

18 comentários:

  1. Lol tens com cada pergunta às vezes ''melher'' ...

    Ora, kuando se está no triki triki geralmente é aconselhável não se pensar em nada. Sentir é o permitido. Falar / comunicar tb, aliás, é fundamental. Ou seja no acto em si apenas uma cabeça deve estar a funcionar e não é nenhuma dakelas que raciocinam!

    Mas fica aqui uma ressalva. Há situações em que pensar durante o acto poderá ser benéfico, como uma estratégia de abstração de modos a que haja uma maior prolongação do trabalho. Isto pró caso masculino. Pró feminino, bem .... no caso das mulheres é sempre uma incógnita. :P

    Esparguete 'melher' ??? O k diria Freud acerca disso? lol

    ResponderEliminar
  2. "Isto ainda demorará muito? O jogo está quase a começar!" ;)

    ResponderEliminar
  3. "Ai que ainda se me queima o estrugido"...:D)))

    ResponderEliminar
  4. Bom dia!

    Depende da parceira, obviamente...

    ResponderEliminar
  5. a pensar em esparguete? lol. parece-me mau sinal...
    como diz ali o "júlio", depende de com quem estamos e de como estamos. toda a soma da conjugação astral. às vezes penso "despacha-te lá...", outras vezes penso "já????", outras vezes "tenho testes para corrigir...", outras nem sequer publico...

    andas mt sexual...

    ResponderEliminar
  6. acho que não penso nessa altura.

    só se tiver a fazer muito barulho é que posso pensar que os vizinhos tão a ouvir

    ResponderEliminar
  7. Realmente, a Gina reparou numa coisa que também me anda a fazer espécie... O que se passa fofinha? Not getting any?..

    ResponderEliminar
  8. Caríssimos comentadores que tanto estimo,

    de modo a não andarem constantemente apoquentados com a minha vida sexual e com a sexualidade deste blog, digo-vos que: das duas uma, "it's either too much or never enough", vocês escolhem :)

    ResponderEliminar
  9. Pergunta difícil. Ora aí estão duas coisas que grande parte dos teus leitores já não se lembram o que são: sexo e pensar.

    ResponderEliminar
  10. "é aproveitar enquanto o penso não é necessário" é o q Eu penso

    ResponderEliminar
  11. Essa do "procriar" é de gritos!!!LOLLLLLLLL
    Conheces o "truca" da Natália Correia???:D))))

    ResponderEliminar
  12. Never enough, i'd say... But this is just just thinking to myself that sex is such a fantastic experience in our lifes that i shall not even bother to think about some foolish words i happen to read here.

    kind Regards

    ResponderEliminar
  13. "Dar uma queca"?
    Eita, que hoje aprendi mais uma! Depois da "pila", esta.

    Já saí no lucro.

    ; )

    ResponderEliminar
  14. pseudo: pois que seja "never enough..."

    ResponderEliminar
  15. lol Dá no "never enough" dá. E depois keixa-t.

    Para kem keira aprofundar a kestão do " never enough" e " having too much" sempre pode ver or rever um velho clássico do cinema internacional k até fez história por cá chamado " Império dos Sentidos" lol . :P

    E ali o comentário do Sr Chaparro quanto ao barulho tem muito sentido de ser.
    Há kem não se importe...

    ResponderEliminar
  16. LOOOOOOOL esparguete?......

    Bem tb te podia dar pa pior...

    ax vx o pessoal poe.s ca com ideia...;P...isto ha ca cada coisa hehehehehehheheh


    kiss fica bem****

    ResponderEliminar
  17. "Será que depois desta cena posso ir finalmente jogar counterstrike?"

    ResponderEliminar
  18. Não estava nada à espera de ver esta pergunta algum dia num blog...

    O que eu penso quando estou a dar um queca?!
    Boa pergunta... Acho que nessa altura não penso em nada de concreto... Aproveito o momento :)

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.