quarta-feira, 21 de junho de 2006

Coisas de gaja e de bola

Eu vi o jogo entre Portugal e México que decorreu entre as 15:00 e as 17:00 da tarde de hoje, 4ª feira. A minha profissão não me impediu de tal. Se o jogo tivesse decorrido ontem, eu já não poderia dizer o mesmo, sob pena de me penalizarem com falta injustificada e de ter que se adiar reuniões para outro dia qualquer.
Eu não meti uma tarde de férias para estar alapada em frente à televisão ou sentada numa esplanada qualquer a beber coca-cola, a comer tremoços e a dizer mal do Boa Morte. Por coincidência e alguma sorte, não tive qualquer razão que me impedisse de ver a selecção nacional a sair vitoriosa e a suar as estopinhas com mexicanos aguerridos que não tiveram a sorte do lado deles. É, o dia 21 de Junho deste ano, tal como há 20 anos atrás, não correu muito bem para os "tequilhenses".
Acho absurdo as pessoas não cumprirem com os seus deveres profissionais, interromperem o seu ganha-pão durante duas horas, meterem uma tarde de férias - como aconteceu com o meu mais-que tudo (fartou-se de me ouvir rezingar) - por causa de um simples jogo de futebol. Convenhamos: se o país anda mal e todos se queixam disto e daquilo, eu hoje também reclamo da paragem nacional que ocorreu por esse país fora!
Esta febre futebolística faz com que muita gentinha esqueça algumas das ideias que tem vindo a apregoar enquanto profissionais.
Se um dia me apetecer faltar às aulas para ir ao cinema, quero ver o que me acontece!

13 comentários:

  1. Eu também vi!! Também me foi possibilitado!!
    ;)

    ResponderEliminar
  2. o país quase parou e o jogo nem era decisivo...
    Ainda vai haver mais jogos a meio da semana com Portugal?

    ResponderEliminar
  3. ahhh mas tu tens uma coisa chamada consciência! shame on you :P

    ( tou na tanga, é de facto uma febre com demasiados exageros)

    ResponderEliminar
  4. Subscrevo e ponto final. Bom dia, bjinho.

    ResponderEliminar
  5. O País quase parou??? O País eatá parado!!! ainda não deste por isso?

    ResponderEliminar
  6. São estas paragens e as pontes!!!
    E depois o povo ainda se queixa de como está este país... as pessoas ajudam a piorar a situação....
    Bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  7. Pois eu gosto de bola, e muito (por isso é que desloco sempre a caixa de comentários para cima daquela coisa vermelha que tens aqui a destoar), mas ontem não interrompi o meu trabalho para ver um jogo que praticamente nada decidia. poderia tê-lo feito e ninguém dava por nada (nem sequer eu). Mas começo a ficar agoniado com o "desígnio", o "espírito do mundial".
    Olha, estou mal disposto, sei lá.
    (olha, "sei lá", era capaz de dar um bom título para um livro...)
    Até breve.

    ResponderEliminar
  8. ... e ontem não houve moelas...

    ResponderEliminar
  9. ... mas prometo que vou experimentar com a tal passagem por vinagre ...

    ResponderEliminar
  10. É uma questão de prespectiva. há quem diga que as pessoas não têm mais nada senão o futebol!!! Pois eu acho ridiculo, mas...
    o futebol vale o que vale porque não é preciso pensar... toda a gente comenta e toda a gente tem razão! é isso que importa! Já produzir algo ou uma pessoa instruir-se implica raciocínio e empenho, o que é dispensável, não é? Por isso o futebol é o mais importante!
    eu dispenso.

    ResponderEliminar
  11. Aqui na minha empresa até montaram um écrã gigante...

    ResponderEliminar
  12. Gánhamos! E ... no fim de contas é o k interessa. Não se fazem saldos de conta por 2 horas e meia de uma tarde de sol ou mesmo inteira no que diz respeito ao P.I.B de um País. O ano tem 365 dias para bulir, isto sem os fds, feriados e enfins. No entanto, o pormenor k faltou enumerar , e digamos k já é cliché, é criticar a pausa na assembleia da nossa republica ( das/dos bananas?) para visualização do jogo nacional, um privilégio que não é para todos e um exemplo que afinal parte de cima.

    Mas se há algo k nos afasta do nosso 'fado' e tristeza genética é mesmo algo k nos afaste das nossas tristezas, depressões e manias diversas, as pesadas âncoras k nos mantêm presos à nossa dura realidade.

    E sempre sabe bem gritar k nem umas malucas histéricas, dar o pontapezinho na cadeira, o saltar e bater com os cornos no candeeiro, etc e tal. Isto claro enquanto o sonho durar. Tb é só uma altura em cada 4 anos. E tb não é só com uma tarde de Junho k vamos lá virar isto da economia ..... *sussurro* .... e tb não é com estes politicos.

    ResponderEliminar
  13. Mas já viste como este pais anda feliz com alguma coisa. É triste não é?

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.