sábado, 29 de abril de 2006

História passada...


... no longínquo ano de 1991, numa aldeia transmontana chamada Fontelonga. Verão tórrido numa região quente, abafada, mas abundante de pessoas lindas, simpáticas e acolhedoras. Duas semanas sem pais nem família por perto, em casa de amigos dos pais, a conviver com os filhos e seus primos, da mesma idade dela. A divertir-se no Bar dos Bombeiros da vila mais próxima, Carrazeda de Ansiães, ou num dos poucos cafés que havia na altura. É que aquela terre
ola ficava mesmo no fim do mundo, há 15 anos atrás! Mas foram umas férias fantásticas!
Um dos motivos está relacionado com o meu mais-que-tudo que na altura era o namorado oficial há menos de um ano. Ele sempre foi uma pessoa com um sentido de orientação fantástico, ao contrário de mim. Digam-me para ir na direcção nor-nordeste e acreditem que vou para sul. Ele não! Sem mapa, sem navegador, sem perguntar a ninguém, conseguiu chegar à Fontelonga antes da hora combinada e surpreender-me. Pôs-me um sorriso de orelha a orelha, foi o que foi.
Voltou a fazê-lo mais tarde, numa manhã em que decidimos ir explorar a natureza circundante. Não esquecer que na altura eu estava em vésperas de fazer 19 aninhos e ele 22 (já calcularam as nossas idades? Estão à espera de quê?) e tínhamos a líbido ao rubro ainda. Verão, só nós os dois num local isolado, o calor a apertar e toca a ...enfim...celebrarmos a natureza "au naturell". O céu e o sol por cima de nós, rochedos à nossa volta e por baixo...e pronto...podem imaginar no que deu.
Isto tudo a propósito duma fotografia que o Senhor Tozé, o Fifi das sanitas, ali nos links do lado direito, (aparte: o caralho deste rato anda a brincar comigo e não me obedece, o filho da mãe, daí não haver link directo) me enviou e que me fez lembrar tal momento escaldante e que se segue:




P.S.:Isto de recordarmos férias passadas há 15 anos atrás é muito mau sinal. E se algum de vós se atrever a chamar-me algum nome menos respeitoso, acabam-se os posts!!

4 comentários:

  1. Eu ia-me atrever, mas...é melhor não !

    Quero continuar a ler os teus post's :)

    (mas que és gulosa, isso és...)

    ResponderEliminar
  2. Sou um cidadão respeitoso, motivo porque não iria por aí (chamar nomes feios à dona do blog) e até porque também tenho algum sentido de orientação...

    ... mas isso não invalida que (apesar de aumentar a imagem) a figura (ou figuras) que se encontram na base da árvore, me pareçam de contornos pouco humanóides; a menos que, na ânsia do amor tórrido, se tenham entranhado de tal modo na natureza, que a natura os absorveu...

    ... mas isto sou eu a divagar. Mais depressa te desejo um óptimo fim de semana!!

    ResponderEliminar
  3. Pseudo és uma romântica...

    ósculos

    ResponderEliminar

Olha, apetece-me moderar outra vez! Rais' partam lá isto!

P.S.: Não sou responsável por aquelas letrinhas e números enfadonhos que pedem aos robots que cá vêem ler-nos.